A obesidade é uma doença resultado do acúmulo excessivo de gordura que excede aos padrões estruturais e físicos do corpo. De acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH), um aumento de 20% ou mais acima de seu peso corporal ideal significa que o excesso de peso tornou-se um risco à saúde. Cerca de 18,91% da população brasileira convive com a obesidade no Brasil, segundo o Ministério da Saúde.

A doença não está relacionada apenas ao consumo excessivo de alimentos e falta de exercícios físicos. Fatores genéticos e distúrbios hormonais também podem levar à obesidade.

Estudos recentes demonstram que, uma vez que a doença se instala, esforços como programas de dieta e exercícios não são eficazes a longo prazo e o controle do peso em excesso é algo que os pacientes devem lidar durante toda a vida.

Tratamento da obesidade

A primeira opção para se livrar do excesso de peso é o chamado tratamento clínico. Normalmente após uma avaliação de um médico endocrinologista, excluídas as causas clinicas, o mesmo deverá propor ao paciente uma mudança na escolha alimentar, priorizando alguns tipos de alimentos em detrimento de outros, reorganizar os horários das refeições, iniciar ou aumentar a pratica de atividade física, podendo em casos especiais propor o uso de medicação que otimize a perda de peso e facilite as mudanças comportamentais.

Normalmente solicita-se uma avaliação nutricional que pode ser feito por uma nutricionista ou por um médico com especialização em Nutrologia. Também podem fazer parte da equipe um fisioterapeuta, um Educador Físico e um psicólogo. O objetivo é a conscientização da sua relação com a comida e o que ela representa na vida do paciente, da necessidade de trocar o sedentarismo e a má alimentação por hábitos de vida mais saudáveis que contemplem atividade física e uma dieta balanceada.

Quando o tratamento clínico falha e se mostra ineficaz para a redução do peso, uma cirurgia pode ser considerada. Existem várias técnicas de cirurgia bariátrica e cabe ao médico apresentá-los e recomendar ao paciente a técnica mais segura e ideal.

Os pacientes que podem fazer a cirurgia bariátrica são aqueles com Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou superior a 40 kg/m², que passaram pelo tratamento clínico e não obtiveram resultados satisfatórios, ou aqueles com IMC a partir de 35 kg/m² que apresentam doenças associadas à obesidade como diabetes, hipertensão arterial, dislipidemia e apneia do sono.

O Instituto Morrell atua em diversas técnicas cirúrgicas, incluindo a cirurgia bariátrica. A técnica é a mais eficiente para o controle da doença. Para saber mais, entre em contato com (11) 5539-3515 / 5539-6216 e agende uma consulta.