A hérnia da parede abdominal é um órgão que víscera através de um defeito ou orifício da parede abdominal, os principais tipos são: inguinal, umbilical, incisional e epigástrica.

As hérnias são comuns e atingem entre 3% a 8% da população, a maioria acontece em homens. A da região inguinal é onde aparecem 75% de todos os casos.

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Hérnias (SBH), o cirurgião Alexander Morrell,  as hérnias provocam uma série de dúvidas nos pacientes. Confira mitos e verdades:

 

  • Hérnias ocorrem devido a fraquezas na parede abdominal? Verdade

 

De acordo com Morrel, as hérnias ocorrem em locais frágeis. “A passagem do cordão umbilical determina uma região de fraqueza no umbigo; a passagem do testículo – de dentro para fora do abdômen – acontece devido a uma fraqueza na região inguinal (da virilha). As áreas de realização de cirurgia, onde aparecem as hérnias incisionais, representam áreas de fraqueza da parede abdominal, e onde ocorrem as hérnias epigástricas, acima do umbigo, os vasos sanguíneos atravessam a parede abdominal determinando pontos frágeis”, explicou.

 

  • A obesidade aumenta o risco de ter hérnia: verdade

 

O cirurgião explica que o excesso de adiposidade no organismo enfraquece os tecidos, pela elevação da pressão abdominal. “ Condições relacionadas ao aumento da pressão abdominal, como gestação e tosse crônica, também aumentam o risco de aparecimento de hérnias”, disse.

 

  • As hérnias aparecem apenas em idosos: mito

 

Podem aparecer em pacientes de qualquer idade. “Entre os mais jovens ocorre devido a defeitos anatômicos e porque os tecidos ainda não alcançaram o desenvolvimento pleno. Já entre os mais idosos, acontece devido ao processo de deterioração dos tecidos”, explica Morrell.

 

  • Hérnias não apresentam sintomas: mito

 

Um dos principais sintomas de hérnia abdominal é um aumento de volume localizado. “Geralmente é associado a dor ou desconforto local e aparecem principalmente após o esforço físico. Os pacientes que têm hérnias inguinais podem sentir dores irradiando para a bolsa escrotal”.

 

  • A hérnia pode provocar complicações: verdade

 

As hérnias podem ficar encarceradas ou estranguladas. “O encarceramento não configura emergência, mas está associada a dor. Isso acontece quando uma dobra do intestino se torna presa na hérnia, o que pode provocar uma obstrução intestinal. Em casos raros acontecem o estrangulamento, quando a hérnia prende parte do órgão com muita força e corta o fornecimento de sangue. O quadro pode provocar necrose e infecção. Se não tratada, pode causar morte”, alerta o cirurgião Alexander Morrell.

 

  • Tratamento é apenas cirúrgico: verdade

 

Por se tratar de um “buraco” na parede abdominal a única opção de tratamento é a cirurgia.  “Geralmente o tratamento é a costura do orifício e, como existe o risco de retorno, normalmente é colocada uma tela cirúrgica para reforço do local. Fisioterapia e exercícios para fortalecimento do abdômen não apresentam melhora para o quadro”, disse.