Hérnias Abdominais

O que é hérnia?

Quantos tipos existem?

A Hérnia do adulto é a saída de um órgão, ou parte dele, contido na cavidade abdominal através de um orifício natural como umbigo ou virilha e de orifícios adquiridos da parede abdominal onde foram realizadas incisões cirúrgicas. As hérnias normalmente acontecem em áreas onde a parede abdominal é naturalmente mais fraca causando um desconforto, sensação de “queimação” ou “formigamento”, e dor quando algum esforço físico é realizado (tosse, ginástica, pegar objetos pesados e etc). Existem tipos diferentes de hérnias, nomeadas de acordo com a sua localização na parede abdominal.

Hérnia Umbilical – Ocorrem no umbigo e ao seu redor e é causada por uma fraqueza no local por onde passou o cordão umbilical. O tratamento cirúrgico é a única solução para a correção definitiva.

A cirurgia pode ser realizada com anestesia loco regional (raqui ou peridural) e demora cerca de 30 a 40 minutos. O paciente fica internado por 24 horas e em 1 semana está completamente recuperado.

Hérnia Inguinal –

É a hérnia mais comum, tambem conhecida como a hérnia da virilha, afeta mais as pessoas do sexo masculino e surge na região inguinal ou da virilha.

Nesta região existe um orifício natural por onde passam os vasos (artérias, veias) e nervos para os testículos transformando-se em uma área mais fraca de parede abdominal. Algumas pessoas já nascem com a hérnia mas ela só se manifesta na idade adulta com a fraqueza da musculatura.O esforço fisico, a tosse e a dificuldade para urinar e defecar podem ser considerados como fatores que desencadeiam o aparecimento da hérnia.

Hérnia Femoral – As hérnias femorais também surgem na virilha, imediatamente abaixo do local onde surgem as hérnias inguinais, bem no ínicio da coxa. Neste local existe o anel femoral para a coxa, perna e pé. São menos frequentes e é mais comuns nas mulheres.

Hérnia Incisional – Este tipo especial de hérnia ocorre no local de uma incisão cirúrgica prévia devido a uma ruptura das suturas internas. A cirurgia de hérnia incisional pode ser realizada pela via convencional ou por videolaparoscopia.

Como sei se tenho uma hérnia?

O sinal mais comum é um abaulamento ou “caroço” na pele da região da virilha ou face interna da coxa (hérnias inguinais e femorais) ou próximo do umbigo (hérnia umbilical e hérnia epigástrica) que desaparece quando se deita e surge novamente quando se levanta.

Dor no abdome, na virilha, na coxa e no umbigo durante um esforço físico também pode estar presente. Nos homens, a dor de uma hérnia inguinal pode irradiar para os testículos.

Dor forte, instensa com inchaço pronunciado e súbito seguido ou não de náuseas ou vômitos, com parada de eliminação de gases ou fezes são sintomas da maior e mais grave complicação que é o encarceramento da hérnia. Se não tratada pode evoluir para o estrangulamento sendo uma condição grave e que ameaça a vida. Requer tratamento cirúrgico de emergência.

As atividades que podem contribuir para o surgimento de uma hérnia incluem:

  • ato de levantar objetos pesados do chão abruptamente
  • esforço de tosse
  • esforço para a evacuação intestinal/obstipação
  • esforço para urinar / prostatismo
  • obesidade
  • condições congênitas
  • processo de envelhecimento natural

Como se trata uma hérnia? Por que é necessário utilizar próteses ou telas ?

A única forma de tratamento definitivo de uma hérnia é a cirurgia. Ao longo dos anos e depois de vários estudos os cirurgiões constataram que os músculos e tecidos da parede abdominal sofriam alterações em suas fibras colágenas e elásticas e que apesar de terem sido suturados adequadamente em um cirurgia se rompiam desenvolvendo uma nova hérnia. Hoje com o desenvolvimento e a utilização de modernos tecidos sintéticos, também chamados de próteses ou telas, a chance de se ter um insucesso na cirurgia caíram drasticamente.