O que é hernia?

A hérnia é a é a saída de um órgão, ou parte dele, contido na cavidade abdominal através de um orifício natural como umbigo ou virilha e de orifícios adquiridos da parede abdominal onde foram realizadas incisões cirúrgicas.

As hérnias normalmente acontecem em áreas onde a parede abdominal é naturalmente mais fraca causando um desconforto, sensação de “queimação" ou “formigamento", e dor quando algum esforço físico é realizado (tosse, ginástica, pegar objetos pesados e etc).

Quais os tipos de hérnias?

Existem tipos diferentes de hérnias, nomeadas de acordo com a sua localização na parede abdominal.

Hérnia Inguinal

Instituto MorrellHérnia Inguinal

É a hérnia mais comum, tambem conhecida como a hérnia da virilha, afeta mais as pessoas do sexo masculino e surge na região inguinal ou da virilha.

Nesta região existe um orifício natural por onde passam os vasos (artérias, veias) e nervos para os testículos transformando-se em uma área mais fraca de parede abdominal. Algumas pessoas já nascem com a hérnia mas ela só se manifesta na idade adulta com a fraqueza da musculatura.O esforço fisico, a tosse e a dificuldade para urinar e defecar podem ser considerados como fatores que desencadeiam o aparecimento da hérnia.

Hérnia Umbilical

Hérnia Umbilical

Ocorrem no umbigo e ao seu redor e é causada por uma fraqueza no local por onde passou o cordão umbilical. O tratamento cirúrgico é a única solução para a correção definitiva.

A cirurgia pode ser realizada com anestesia loco regional (raqui ou peridural) e demora cerca de 30 a 40 minutos. O paciente fica internado por 24 horas e em 1 semana está completamente recuperado.

Hérnia Femoral

Instituto MorrellHérnia Femoral

As hérnias femorais também surgem na virilha, imediatamente abaixo do local onde surgem as hérnias inguinais, bem no ínicio da coxa. Neste local existe o anel femoral para a coxa e perna. São menos frequentes e é mais comuns nas mulheres.

Hérnia Incisional

Instituto MorrellHérnia Incisional

Este tipo especial de hérnia ocorre no local de uma incisão cirúrgica prévia devido a uma ruptura das suturas internas. Tanto as cirurgias de hérnia incisional como as de hernia inguinal podem ser realizadas pela via convencional ou por videolaparoscopia.

Sintomas causados por hérnia

O sinal mais comum é o aparecimento de um “caroço" ou abaulamento na pele da região da virilha ou face interna da coxa (hérnias inguinais e femorais) ou próximo do umbigo (hérnia umbilical e hérnia epigástrica) que desaparece quando se deita e surge novamente quando se levanta.

A dor frequente no abdome, na virilha, na coxa e no umbigo durante um esforço físico também pode estar presente. Nos homens, a dor de uma hérnia inguinal pode irradiar para os testículos.

A hérnia complicada pode evoluir para um quadro grave e até causar morte. A dor intensa, com inchaço pronunciado e súbito seguido, ou não, de náuseas e vômitos com dificuldade ou interrupção total da eliminação de gases e fezes podem indicar o encarceramento da hérnia. Esse quadro pode evoluir para o estrangulamento do intestino. Nessa condição, o paciente é submetido a cirurgia de emergência.

Comportamentos e condições que contribuem para hérnia

Algumas atividades e circunstâncias podem contribuir para o surgimento de hérnia.

  • O esforço repetitivo de levantar objetos pesados do chão
  • Esforço de tosse
  • Esforço para evacuar e urinar
  • Obesidade
  • Envelhecimento natural com o enfraquecimento da musculatura
  • Condições congênitas

Tratamentos

A cirurgia é o único tratamento definitivo para hérnia. De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal, Dr. Alexander Morrell, ao longo dos anos e após vários estudos médicos ficou claro que os músculos e tecidos da parede abdominal sofriam alterações em suas fibras colágenas e elásticas e que apesar de terem sido suturados adequadamente em um cirurgia se rompiam desenvolvendo uma nova hérnia.

Com o desenvolvimento e a utilização de modernos tecidos sintéticos, também chamados de próteses ou telas, a chance de se ter um insucesso na cirurgia caíram drasticamente.

 

O que é Hérnia de Hiato ?

Hérnia de hiato é um defeito no músculo diafragma que faz com que o estômago suba para dentro do tórax.

Com a doença, o mecanismo que impede que o ácido do estômago suba ao esôfago deixa de existir. O ácido causa queimação, azia, dores do peito e empachamento, quando o paciente se deita.

Hérnia de hiato e câncer

Com o tempo, o tecido do esôfago danificado pelo refluxo pode causar complicações sérias e predispor a doenças como o câncer.

O paciente pode se queixar de dor no peito, tosse seca, pigarro e sensação de " bolo " na garganta além de infecções de garganta e pulmão com frequência.

Como se trata a hérnia de hiato e o refluxo gástrico?

O tratamento inicial é medicamentoso, mas a cirurgia para correção da hérnia de hiato pode ser indicada caso os sintomas da doença persistam. A cirurgia videolaparoscópica do refluxo é realizada com excelentes resultados desde 1991. Com essa técnica, o cirurgião se utiliza de pequenos cortes (0,5 a 1,0 cm) para a colocação dos instrumentos cirúrgicos e de uma microcâmera que amplia em 20 vezes o tamanho das estruturas.

Como é feita a cirurgia?

Na operação de hérnia de hiato, o cirurgião fecha o defeito no músculo do diafragma, o hiato, e confecciona um novo mecanismo anti-refluxo com o estômago.

Segundo o Dr. Alexander Morrell, a cirurgia é rápida e o paciente fica internado por 24 horas. A recuperação total acontece entre 5 e 7 dias após a operação. “Nunca mais terá refluxo! Podemos dizer que a cirurgia do refluxo gastro-esofágico é a cirurgia que mais evoluiu com o surgimento da videolaparoscopia e que mais beneficia o paciente em termos de se diminuir a dor e o trauma cirúrgico”, conta Morrell.

Ficou com alguma dúvida?

Pergunte ao doutor ou marque um horário.